Perguntas Frequentes

O estilo XP é simples: acreditamos que quem é bem assessorado cuida melhor dos seus investimentos.

Renda Fixa

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

O que é CDB?

CDB é a sigla para certificado de depósito bancário. É um investimento no qual você empresta seu dinheiro para um banco, que o devolve corrigido após certo tempo. O tempo de investimento e a taxa de rentabilidade variam de CDB para CDB.

Quer saber mais? Visite nossa página de Renda Fixa.

Onde posso visualizar os CDBs disponíveis para investir?

Na área de clientes da XP é possível visualizar todos os produtos de renda fixa disponíveis. Para acessá-la, basta abrir sua conta gratuita(https://cadastro.xpi.com.br). Quer saber mais? Clique aqui.

Visite também o Comparador de Renda Fixa.

Existem custos para investir em CDBs através da XP Investimentos?

Não. Você não paga nada para investir em CDB através da XP Investimentos.

Quer saber mais? Confira nossa página de custos operacionais.

Como posso fazer uma aplicação nos CDBs disponíveis para investir?

O primeiro passo é abrir sua conta gratuita. Quer saber mais? Clique aqui.

Transfira recursos da sua conta do banco para sua conta na XP. A transferência pode ser feita através de TED ou DOC. Quer saber mais? Clique aqui.

Acesse a área logada do site, clique no menu superior esquerdo em Investimentos e em seguida em Renda Fixa.

Por fim, é só escolher o CDB desejado, clicar em “APLICAR” e seguir as instruções.

Quais os impostos cobrados sobre um investimento pessoa física em CDB?

O imposto de renda em CBDs é cobrado apenas sobre o rendimento e seu valor diminui com o tempo de investimento. Confira na tabela abaixo:

AlíquotaPeríodo de Investimento
22,5%(Até 180 dias)
20,0%(de 181 a 360 dias)
17,5%(de 361 a 720 dias)
15,0%(Acima de 720 dias)

É cobrado também IOF sobre o rendimento de aplicações resgatadas num prazo inferior a 30 dias, de acordo com a tabela abaixo:

Número de diasAlíquota IOFNúmero de diasAlíquota de IOFNúmero de diasAlíquota de IOF
196%1163%2130%
293%1260%2226%
390%1356%2323%
486%1453%2420%
583%1550%2516%
680%1646%2613%
776%1743%2710%
873%1840%286%
970%1936%293%
1066%2033%300%

Quais os principais riscos de se investir em CDBs?

O risco é o do emissor, ou seja, o banco no qual o dinheiro está investido. Porém, o CDB é um dos investimentos que estão cobertos pelo garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Essa garantia é de R$250.000,00 por CPF e por instituição financeira. Isso significa que, no caso de falência do banco que emitiu o CDB, os clientes têm seus investimentos ressarcidos respeitando esse limite máximo.

O que é o FGC e como funciona sua garantia?

O FGC é uma associação sem fins lucrativos mantida pelos bancos, para fornecer garantias a seus clientes e também prestar assistências de liquidez (resgates) à instituições bancárias.

A garantia do FGC cobre uma série de investimentos de renda fixa, por CPF e por instituição bancária, até um valor máximo de R$250.000,00. Isso significa que, no caso de falência do emissor de um dos títulos cobertos pela garantia, os investidores têm seus investimentos ressarcidos, respeitando esse limite máximo.

Os seguintes investimentos estão cobertos pela garantia do FGC:
- Depósitos à vista ou sacáveis mediante aviso prévio (dinheiro parado em conta corrente)
- Depósitos de poupança (Caderneta de Poupança)
- CDB (certificado de depósito bancário)
- RDB (recibo de depósito bancário)
- Letras de câmbio (LC)
- Letras imobiliárias (LI)
- Letras hipotecárias (LH)
- Letras de crédito imobiliário (LCI)
- Letras de crédito do agronegócio (LCA)
- Depósitos mantidos em contas não movimentáveis por cheques destinadas ao registro e controle de fluxo de recursos referentes à prestação de serviços de pagamento e salários, vencimentos, aposentadorias, pensões e similares;
- Operações compromissadas que têm como objetivo títulos emitidos após 8 de março de 2012 por empresa ligada (Compromissadas)

O que significa cada coluna da tabela de investimentos de renda fixa disponível na área de clientes?

Captura da tela onde é exibida uma tabela de investimentos

Emissor: é a empresa que emitiu o título de renda fixa para captação de recursos no mercado. Pode ser um banco ou uma financeira, por exemplo.

Ativo: especifica o tipo do investimento (CDB, LC, LCI, etc).

Carência: é o tempo mínimo que o dinheiro precisa ficar investido. Durante o período de carência, não há garantia de que o investimento possa ser resgatado e, se for possível o resgate, não há garantia da rentabilidade contratada.

Vencimento: é o prazo máximo do investimento. Atingida a data de vencimento, o investimento será automaticamente finalizado e o dinheiro, corrigido, será depositado na sua conta da XP Investimentos.

Taxa: é o rendimento do investimento. Alguns investimentos tem rentabilidades atreladas a índices (como o CDI ou o IPCA).

Juros: indica quando serão pagos os rendimentos do investimento. Na maioria dos casos, o pagamento é feito integralmente na data de vencimento.

Amortização: em alguns títulos, são pagas “mesadas” ao investidor na forma de capital retirado do montante inicial investido. Isso é chamado de amortização. Na prática, na maioria dos títulos não existe amortização, ou seja, todo o pagamento é feito na data do vencimento.

Rating: refere-se a “classificação” do emissor do título. Emissores com bons ratings são considerados empresas mais estáveis financeiramente. Essa classificação é feita por agências especializadas.

Agência: refere-se a agência de risco que fez a classificação do emissor.

Quantidade mínima: refere-se a quantidade mínima de cotas do investimento que devem ser adquiridas para que se possa começar a investir.

Preço: refere-se ao preço de uma cota do investimento.

LCI / LCA

O que são LCI e LCA?

LCI é a sigla para Letra de Crédito Imobiliário. É um título de renda fixa emitido por bancos cujo objetivo é captar dinheiro para empréstimos imobiliários.

LCA é a sigla para Letra de Crédito do Agronegócio. É um título de renda fixa emitido por bancos cujo objetivo é captar dinheiro para empréstimos concedidos ao setor do agronegócio.

Quer saber mais? Visite nossa página de Renda Fixa.

Onde posso visualizar as LCIs e LCAs disponíveis para investir?

Na área de clientes da XP é possível visualizar todos os produtos de renda fixa disponíveis. Para acessá-la, basta abrir sua conta gratuita.

Visite também o Comparador de Renda Fixa.

Existem custos para investir em LCI ou LCA através da XP Investimentos?

Não. Você não paga nada para investir em LCIs ou LCAs através da XP Investimentos

Quer saber mais? Confira nossa página de custos operacionais .

Como posso fazer uma aplicação nas LCIs e LCAs disponíveis para investir?

O primeiro passo é abrir sua conta gratuita. Quer saber mais? Clique aqui.

Transfira recursos da sua conta do banco para sua conta na XP. A transferência pode ser feita através de TED ou DOC. Quer saber mais? Clique aqui.

Acesse a área logada do site, clique no menu superior esquerdo em Investimentos e em seguida em Renda Fixa.

Por fim, é só escolher a LCI ou a LCA desejada, clicar em APLICAR e seguir as instruções.

Quais os impostos cobrados sobre um investimento pessoa física em LCI ou LCA?

LCIs e LCAs são investimentos isentos de imposto de renda.

Apenas para LCI, é cobrado IOF sobre o rendimento de aplicações resgatadas em prazo inferior a 30 dias, de acordo com a tabela abaixo:

Número de diasAlíquota IOFNúmero de diasAlíquota de IOFNúmero de diasAlíquota de IOF
196%1163%2130%
293%1260%2226%
390%1356%2323%
486%1453%2420%
583%1550%2516%
680%1646%2613%
776%1743%2710%
873%1840%286%
970%1936%293%
1066%2033%300%

Quais os principais riscos de se investir em LCI / LCA?

O risco é o do emissor, ou seja, o banco no qual o dinheiro está investido. Porém, LCIs e LCAs são investimentos que estão cobertos pelo garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Essa garantia é de R$250.000,00 por CPF e por instituição financeira. Isso significa que, no caso de falência do banco que emitiu a LCI ou a LCA, os clientes têm seus investimentos ressarcidos, respeitando esse limite máximo.

O que é o FGC e como funciona sua garantia?

O FGC é uma associação sem fins lucrativos mantida pelos bancos, para fornecer garantias a seus clientes e também prestar assistências de liquidez (resgates) à instituições bancárias.

A garantia do FGC cobre uma série de investimentos de renda fixa, por CPF e por instituição bancária, até um valor máximo de R$250.000,00. Isso significa que, no caso de falência do emissor de um dos títulos cobertos pela garantia, os investidores têm seus investimentos ressarcidos, respeitando esse limite máximo.

Os seguintes investimentos estão cobertos pela garantia do FGC:
- Depósitos à vista ou sacáveis mediante aviso prévio (dinheiro parado em conta corrente)
- Depósitos de poupança (Caderneta de Poupança)
- CDB (certificado de depósito bancário)
- RDB (recibo de depósito bancário)
- Letras de câmbio (LC)
- Letras imobiliárias (LI)
- Letras hipotecárias (LH)
- Letras de crédito imobiliário (LCI)
- Letras de crédito do agronegócio (LCA)
- Depósitos mantidos em contas não movimentáveis por cheques destinadas ao registro e controle de fluxo de recursos referentes à prestação de serviços de pagamento e salários, vencimentos, aposentadorias, pensões e similares;
- Operações compromissadas que têm como objetivo títulos emitidos após 8 de março de 2012 por empresa ligada (Compromissadas)

O que significa cada coluna da tabela de investimentos de renda fixa disponível na área de clientes?

Captura de tela exibindo a tabela de investimentos em renda fixa

Emissor: é a empresa que emitiu o título de renda fixa para captação de recursos no mercado. Pode ser um banco ou uma financeira, por exemplo.

Ativo: especifica o tipo do investimento (CDB, LC, LCI, etc).

Carência: é o tempo mínimo que o dinheiro precisa ficar investido. Durante o período de carência, não há garantia de que o investimento possa ser resgatado e, se for possível o resgate, não há garantia da rentabilidade contratada.

Vencimento: é o prazo máximo do investimento. Atingida a data de vencimento, o investimento será automaticamente finalizado e o dinheiro, corrigido, será depositado na sua conta da XP Investimentos.

Taxa: é o rendimento do investimento. Alguns investimentos tem rentabilidades atreladas a índices (como o CDI ou o IPCA).

Juros: indica quando serão pagos os rendimentos do investimento. Na maioria dos casos, o pagamento é feito integralmente na data de vencimento.

Amortização: em alguns poucos títulos, são pagas “mesadas” ao investidor na forma de capital retirado do montante inicial investido. Isso é chamado de amortização. Na prática, na maioria dos títulos não existe amortização, ou seja, todo o pagamento é feito na data do vencimento.

Rating: refere-se a “classificação” do emissor do título. Emissores com bons ratings são considerados empresas mais estáveis financeiramente. Essa classificação é feita por agências especializadas.

Agência: refere-se a agência de risco que fez a classificação do emissor.

Quantidade mínima: refere-se a quantidade mínima de cotas do investimento que devem ser adquiridas para que se possa começar a investir.

Preço: refere-se ao preço de uma cota do investimento.

Outros Produtos de Renda Fixa (CRI, CRA, LC, Debêntures)

O que são esses produtos?

CRI é a sigla para Certificados de Recebíveis Imobiliários, títulos de renda fixa lastreados em crédito imobiliário. São emitidos por companhias securitizadoras.

CRA é a sigla para Certificados de Recebíveis do Agronegócio, títulos de renda fixa lastreados em crédito do agronegócio. São emitidos por companhias securitizadoras.

LC é a sigla para Letra de Câmbio, título de renda fixa emitido por Financeiras.

Debêntures são títulos de renda fixa emitidos por empresas privadas com fins de captação de recursos.

Quer saber mais? Visite nossa página de Renda Fixa.

Onde posso visualizar os produtos dessa categoria disponíveis para investir?

Todos os produtos de renda fixa podem ser visualizados na área interna de clientes. Para acessá-la, basta abrir sua conta gratuita. Quer saber mais? Clique aqui.

Visite também o Comparador de Renda Fixa.

Existem custos para investir nesses produtos através da XP Investimentos?

Não. Na XP Investimentos você não paga nada para investir em CRIs, CRAs, LCs e Debêntures.

Como posso fazer uma aplicação nas em CRIs, CRAs, LCs e Debêntures?

O primeiro passo é abrir sua conta gratuita. Quer saber mais? Clique aqui.

Transfira recursos da sua conta do banco para sua conta na XP. A transferência pode ser feita através de TED ou DOC. Quer saber mais? Clique aqui.

Acesse a área logada do site, clique no menu superior esquerdo em “Investimentos” e em seguida em “Renda Fixa”.

Por fim, é só escolher o produto desejado, clicar em “APLICAR” e seguir as instruções.

Quais os impostos cobrados sobre investimentos pessoa física nessas aplicações?

CRI e CRA são investimentos isentos de Imposto de Renda e IOF.

Debêntures tem incidência de IOF para investimentos menores do que 30 dias, de acordo com a regra geral de renda fixa. No caso do IR:
- Debêntures incentivadas, emitidas por empresas que pretendem realizar projetos de infraestrutura, estão isentas.
- Debêntures comuns possuem tributação de IR de acordo com a tabela abaixo:

AlíquotaPeríodo de Investimento
22,5%(Até 180 dias)
20,0%(de 181 a 360 dias)
17,5%(de 361 a 720 dias)
15,0%(Acima de 720 dias)

LCs sofrem tributação de IR e de IOF, de acordo com as regras gerais dos investimentos de renda fixa.

IOF

Número de diasAlíquota IOFNúmero de diasAlíquota de IOFNúmero de diasAlíquota de IOF
196%1163%2130%
293%1260%2226%
390%1356%2323%
486%1453%2420%
583%1550%2516%
680%1646%2613%
776%1743%2710%
873%1840%286%
970%1936%293%
1066%2033%300%

IR

AlíquotaPeríodo de Investimento
22,5%(Até 180 dias)
20,0%(de 181 a 360 dias)
17,5%(de 361 a 720 dias)
15,0%(Acima de 720 dias)

Quais os principais riscos de se investir nesses produtos?

No caso dos CRIs e CRAs, o risco é o de inadimplência do crédito adquirido. Portanto, é fundamental que o investidor avalie a qualidade do crédito que foi securitizado antes de investir.

No caso das Debêntures, o risco é de inadimplência por parte da empresa que emitiu o título.

No caso da LC, o risco é o da Financeira no qual o dinheiro está investido. Porém, LCs são investimentos que estão cobertos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

O que significa cada coluna da tabela de investimentos de renda fixa disponível na área de clientes?

Captura de tela exibindo a tabela de investimentos em renda fixa

Emissor: é a empresa que emitiu o título de renda fixa para captação de recursos no mercado. Pode ser um banco ou uma financeira, por exemplo.

Ativo: especifica o tipo do investimento (CDB, LC, LCI, etc).

Carência: é o tempo mínimo que o dinheiro precisa ficar investido. Durante o período de carência, não há garantia de que o investimento possa ser resgatado e, se for possível o resgate, não há garantia da rentabilidade contratada.

Vencimento: é o prazo máximo do investimento. Atingida a data de vencimento, o investimento será automaticamente finalizado e o dinheiro, corrigido, será depositado na sua conta da XP Investimentos.

Taxa: é o rendimento do investimento. Alguns investimentos tem rentabilidades atreladas a índices (como o CDI ou o IPCA).

Juros: indica quando serão pagos os rendimentos do investimento. Na maioria dos casos, o pagamento é feito integralmente na data de vencimento.

Amortização: em alguns poucos títulos, são pagas “mesadas” ao investidor na forma de capital retirado do montante inicial investido. Isso é chamado de amortização. Na prática, na maioria dos títulos não existe amortização, ou seja, todo o pagamento é feito na data do vencimento.

Rating: refere-se a “classificação” do emissor do título. Emissores com bons ratings são considerados empresas mais estáveis financeiramente. Essa classificação é feita por agências especializadas.

Agência: refere-se a agência de risco que fez a classificação do emissor.

Quantidade mínima: refere-se a quantidade mínima de cotas do investimento que devem ser adquiridas para que se possa começar a investir.

Preço: refere-se ao preço de uma cota do investimento.

Abra sua conta